Atividades físicas trazem benefícios para a terceira idade


Publicado por hagah em 26/04/2011

A atividade física é um ponto importante na qualidade de vida, principalmente para a terceira idade. Porém o tipo de exercício a ser realizado depende das preferências pessoais e das possibilidade do idoso. O importante é que ele sinta prazer ao praticar uma atividade, e de preferência em grupos.


— Dentre as atividades mais indicadas tem-se aquelas aeróbicas de baixo impacto que trabalham o sistema cardiovascular como caminhada, andar de bicicleta, dança e natação. E atividades que privilegiam o sistema musculoesquelético como a musculação, ginástica e alongamento — indica Joseani Simas, profissional de Educação Física e responsável pelas aulas de dança de salão no Centro de Atenção à Terceira Idade (Cati).


Praticar exercícios de forma regular pode influenciar positivamente no processo de envelhecimento. Entre os benefícios está o impacto sobre as funções orgânicas e garantia de maior independência pessoa. A prática também proporciona um efeito benéfico no controle, tratamento e prevenção de doenças, tais como diabetes, enfermidades cardíacas, hipertensão, arteriosclerose, varizes, enfermidades respiratórias, artrose, distúrbios mentais, artrite e dor crônica.


— De acordo com últimos estudos, comprovou-se que para a atividade física fazer efeito no organismo do indivíduo, a pessoa necessita realizar semanalmente mais de 150 minutos de atividades físicas, ou seja, no mínimo três vezes por semana com atividades de 50 minutos — explica Luciana Delpizzo Miranda, também profissional da Educação Física e responsável pelas aulas de alongamento do Cati.


As restrições associadas a atividade física para os idosos são variadas, porém os benefícios para a saúde são tão grandes que superam em muito as restrições. Dentre elas pode ser citado as lesões ortopédicas, arritmias cardíacas (principalmente nos portadores de cardiopatia); infarto agudo do miocárdio (basicamente indivíduos não treinados e portadores de múltiplos fatores de risco em atividade física vigorosa) e morte súbita (complicação muito rara, aproximadamente uma chance para cada 1,5 milhão de episódios de exercício).


— Não há idade limite para começar a praticar algum exercício, o importante é que a orientação destas atividades seja sempre por profissionais de Educação Física habilitados, que são preparados para orientar e prescrever atividades físicas sem risco para a saúde do idoso — diz Joseani.

Para você entender um pouco melhor o que é o Cati e quais são os serviços prestados pelo centro, assista ao vídeo abaixo:




  Ginástica para a terceira idade na Grande Florianópolis