Restauração de móveis em Curitiba


Publicado por hagah em 12/08/2011
Sabe aquele móvel que está lá no cantinho daquele quartinho de bagunça e que você já decretou a morte por desuso ou pela “falta de beleza”? Pois então, ele pode ganhar vida e se tornar, além de novo, um móvel com utilidade.

O restaurador de móveis Gilmar Castro, da Gilmar Móveis Restaurações e Pinturas, está há 30 anos no mercado e nos contou que as peças que mais chegam até ele são mesas, cadeiras, camas, estantes e guarda-roupas. “Os móveis chegam bem danificados, e a gente dá vida a eles”. Segundo Gilmar, todos os tipos de madeira podem receber um reparo, inclusive os de madeira de imbuia, que são considerados bem resistentes e de longa durabilidade.

restauranção de móveis em curitiba
Foto: Aline de Góes/Acervo Pessoal

>> Confira algumas empresas que fazem restauração de móveis em Curitiba

O valor para a restauração varia de acordo com o material e o tamanho. “Preciso analisar o comprimento, a largura, a altura e o tipo de acabamento que a pessoa quer. Os tingimentos mais caros são em tabaco, castanho ou tinta laca branca”, explica.

Quem se interessar, pode levar os móveis para o Gilmar dar uma olhadinha, ou se precisar, ligar para ele (clique aqui e confira o telefone) e solicitar uma visita em casa, sem compromisso.

A Molduclassi Molduras é outra empresa que faz restaurações. Os móveis mais recorrentes são camas, armários, mesas e guarda-roupas. “Fazemos reparos, consertos e pátina em móveis (técnica que sobrepõe tintas e cria novos efeitos na madeira). Damos a ele aspectos de decoração”, explica Osana Santos.

Quem quiser saber os valores pode ligar para a Molduclassi Molduras (clique aqui e veja o telefone) e solicitar um orçamento.

restauranção de móveis em curitiba
Foto: Aline de GóesAcervo Pessoal

E atenção para os cuidados: assim como um móvel comprado novinho na loja, que você cuida e não deixa ninguém riscar, por exemplo, com os objetos restaurados é a mesma coisa. “Se o móvel for bem cuidado, dificilmente teremos que fazer uma nova restauração a curto prazo”, lembra Osana.

Compartilhar