Semente de chia e óleo de coco: aliados do emagrecimento


Publicado por hagah em 30/03/2012 , atualizado em 16/01/2015

Dois ingredientes têm chamado atenção de quem está querendo perder peso: a semente de chia e o óleo de coco. Sucesso de vendas nas lojas de produtos naturais, eles carregam a fama de serem aliados da dieta por auxiliarem na eliminação de gordura. Mas será mesmo que eles têm esse poder?

O óleo de coco e a semente de chia não fazem milagre por si só, mas são aliados do emagrecimento. Se combinados com uma dieta equilibrada e exercícios físicos, eles podem, sim, levar a resultados positivos.

  • Semente de chia

A semente de chia, também conhecida como Salvia hispanica, é cultivada na Colômbia e no México e é reconhecida por suas propriedades nutritivas especiais. Além de ser um dos alimentos mais ricos em ômega 3, que auxilia na diminuição do colesterol ruim (LDL) e no aumento no colesterol bom (HDL), ela é fonte de fibras, cálcio, magnésio e antioxidantes.

De acordo com a nutricionista Paula de Mendonça Fernandes, a melhor maneira de usar a semente de chia é misturá-la com água ou suco e tomá-la antes das refeições. “Quando a chia entra em contato com o líquido, ela incha, provocando a sensação de saciedade em quem a consome. Assim, a pessoa acaba se satisfazendo com menos quantidade de comida”, explica. Quem preferir, pode ainda polvilhar a chia em frutas ou saladas.

Além disso, por ser uma fibra, a chia ajuda a capturar um pouco do açúcar e da gordura, fazendo com que eles não sejam absorvidos pelo organismo, e auxilia no funcionamento do intestino. E o melhor: não há restrições para o consumo da semente, qualquer pessoa pode usá-la.

A quantidade de semente de chia que deve ser ingerida depende da necessidade de cada um. “No geral, são três colheres de sopa antes do almoço e do jantar. Mas a dose exata deve indicada pelo nutricionista”, indica Paula.

Todos esses benefícios tornam a chia uma das grandes promessas da nutrição saudável. Porém, ela não é tão barata: vendida em pacotes ou a granel, custa cerca de R$ 60,00 o quilo.

  • Óleo de coco

Encontrado na forma líquida ou em cápsulas, o óleo de coco é conhecido pelo seu poder de auxiliar na perda de gordura. Entretanto, segundo Paula, o principal benefício desse alimento se dá na regulação do trânsito intestinal. “100% dos meus pacientes que usam o óleo de coco relatam melhora no funcionamento do intestino”, afirma.

O óleo de coco tem o mesmo efeito da semente de chia, pois provoca a sensação de saciedade depois de ser ingerido. Porém, em vez das fibras, quem cumpre esse papel é a gordura, componente principal do óleo de coco. “Por ser de origem vegetal, não oferece tanto risco aos cardíacos, pois não aumenta o nível de colesterol. Mas claro que também não se deve abusar”, pondera a nutricionista.

Assim como acontece com a chia, a medida diária de óleo de coco varia de pessoa para pessoa – mas normalmente, devem ser consumidas quatro cápsulas ou duas colheres de sopa por dia. Ele também pode ser utilizado no preparo de alimentos, substituindo os óleos convencionais.