10 parques de Curitiba


Publicado por hagah em 05/07/2011 , atualizado em 08/07/2015

Curitiba está repleta de parques. Alguns são mais na região central e outros são localizados em bairros mais distantes, porém de fácil acesso. Os finais de semana e os feriados são de grande movimentação nestes locais. Famílias com crianças, casais apaixonados e amigos se reúnem para aproveitar, descansar e relaxar ao som da natureza.

Para facilitar a vida dos curitibanos e também dos turistas, o hagah mostra os parques mais conhecidos e tradicionais de Curitiba para você não deixar de conhecer. 

Parque Barigui

Parque Barigui possui uma área de 1.400,000 metros quadrados com pavilhão de exposições, academias de ginástica, pistas de caminhada, canchas esportivas, trilhas, pistas de patinação, heliponto, equipamentos de ginástica e um lago com 230.000 metros quadrados.
O local é administrado pela Prefeitura
Municipal de Curitiba.

Parque Bacacheri

O Parque Bacacheri possui uma área nativa de 152.000 m2. Oferece infraestrutura para lazer e recreação como cancha de futebol de areia, churrasqueiras, playground, canchas de vôlei, portal e lanchonete.
Conta ainda com academia ao ar livre para a prática de exercícios de musculação e alongamento. As atividades são indicadas para pessoas acima de 12 anos. Para praticar, basta seguir as instruções básicas afixadas em um painel

Parque São Lourenço

Parque São Lourenço foi Inaugurado em 1972, com 204 mil m² de área. Sua criação ocorreu após uma enchente do rio Belém, em 1970, que provocou o rompimento da represa de São Lourenço, paralisando um curtume e a fábrica de cola, que funcionavam no local. O Parque surgiu com as abras de contenção de cheias e de recuperação da área. Nas instalações da antiga fábrica funciona o Centro de Criatividade de Curitiba. O Parque conta ainda com pista para carrinhos de rolimã, churrasqueiras, cancha de vôlei, ciclovia e parque infantil.

Parque Tanguá

É administrado pela Prefeitura Municipal de Curitiba.
O Parque Tanguá possui 235.000 metros quadrados e fica situado nas antigas pedreiras da família Gava junto ao rio Barigüi, entre os municípios de Curitiba e Almirante Tamandaré.
O parque conta com mirante com 65 metros de altura, cascata, lagos, ciclovia, ponte, churrasqueira e um jardim em estilo francês com canteiros de flores e espelhos d¿água, de onde se projeta o belvedere, na forma de terraço elevado em meio a um tapete verde.
Nos três pisos do belvedere encontram-se distribuídos decks metálicos, bistrô, sanitários públicos, loja e torres para observação.

Parque Tingüi

Parque Tingüi possui uma área de 380.000 metros quadrados e fica as margens do Rio Barigui por isto possui lagos, pontes de madeira cobertas,  ciclovia, cancha de futebol, pista para caminhada e área verde.
O nome do parque é uma homenagem aos índios Tinguis que habitavam a região. Uma estátua representando o cacique Tindiqüera, da tribo Tingüi, está colocada na entrada do Parque.
Também abriga o Memorial Ucraniano onde está implantada a réplica de uma igreja ucraniana, além de loja, palco, mirante, campanário e um monumento em forma de Pêssanka.
O local é administrado pela Prefeitura
Municipal de Curitiba.

Zoológico do Parque Iguaçu

É administrado pela Prefeitura Municipal de Curitiba.
O Zoológico do Parque Iguaçu possui área com 569.000 metros disponibilizando áreas esportivas, náuticas, além de espaço verde com bosques e mata nativa.
O parque acolhe e mantém em torno de 1.000 animais entre aves, répteis e mamíferos tendo mais de 80 espécies.
Os lagos acolhem espécies de aves migratórias e a mata abriga animais nativos de vida livre.
Possui um centro de informações que presta atendimento ao público e realiza atividades de educação ambiental.

Parque da Barreirinha

É administrado pela Prefeitura Municipal de Curitiba.
Dispõe de área com 275.380 metros quadrados, entre Araucárias, Aroeiras, Manjeronas, Canelas e Bracatingas.
Conta com churrasqueiras, parque infantil e biblioteca, além de três lagos de águas de nascentes e o bosque com 200 mil metros quadrados de vegetação típica.

Bosque Capão da Imbuia/Museu de História Natural

Bosque Capão da Imbuia/Museu de História Natural ocupa uma área de 36.000 m², com exposição interna de dioramas, animais taxidermizados e vegetais desidratados.
Na área externa está o “Caminho das Araucárias”, um bosque remanescente de Floresta Araucária, onde uma passarela elevada percorre uma trilha
com 400 metros de comprimento, com 12 vitrines e painéis que enfocam aspectos da fauna e flora.
O bosque possui também uma biblioteca.
O local é administrado pela Prefeitura Municipal de Curitiba.

Jardim Botânico

É administrado pela Prefeitura Municipal de Curitiba.
Funciona como um centro de pesquisas da flora do Paraná e o nome oficial é uma homenagem à urbanista Francisca Maria Garfunkel Rischbieter.
Possui área total de 278.000 metros quadrados, que boa parte correspondem à um remanescente florestal típico da vegetação regional (capões), com nascentes que formam os lagos.
Sua principal atração é uma estufa de ferro e vidro com 450 metros quadrados, inspirada no Palácio de Cristal de Londres, que em seu interior abriga exemplares vegetais característicos de regiões tropicais e esculturas como A Mãe (situada no jardim), que também fazem parte da paisagem. 
Encontra-se o Espaço Cultural Frans Krajcberg, com exposição permanente, tendo uma dimensão de 1.500 metros quadrados de área construída destinada a abrigar exclusivamente as obras doadas pelo artista Frans Krajcberg ao município de Curitiba.
O local ainda conta com estufa, bistrô, jardim francês, lago, museu, fontes, pista de cooper, trilhas, sanitários públicos, loja, equipamentos de ginástica, estacionamento e o Jardim das Sensações.

Bosque do Alemão

É administrado pela Prefeitura Municipal de Curitiba.
O Bosque do Alemão situa-se em uma área no fundo de um vale com 38.000 metros quadrados no Jardim Schaffer.
O local conta com arquitetura relacionada à cultura germânica como Oratório de Bach - réplica de uma igreja presbiteriana de estilo neogótico.
Dispõe de sala de concertos, lanchonete com produtos típicos, guarda municipal e sanitários.
No jardim externo conta com uma passarela ligada ao mirante, o qual está situado sobre a torre dos filósofos tendo 15 metros de altura feita em troncos de eucalipto.
Disponibiliza aos seus visitantes o caminho dos contos, uma trilha no interior do bosque que conduz à outra extremidade no ponto mais baixo do terreno.
No meio do percurso há uma trilha onde conta a história de João e Maria por meio de painéis de azulejo e junto uma biblioteca denominada Casa da Bruxa (ou Casa de Contos), que é um espaço reservado para desenvolver o interesse pela leitura do público infantil com atendimento diário das 9h às 17h.