Consumo de bebidas energéticas pode prejudicar o esmalte do dente


Publicado por hagah em 10/05/2012 , atualizado em 29/01/2015

Um estudo publicado pela Academia de Odontologia Geral, dos Estados Unidos, mostrou que o consumo frequente de bebidas energéticas e isotônicos pode causar danos irreversíveis ao esmalte do dente. De acordo com a publicação, o nível de acidez presente nestas bebidas é tão alto ao ponto de iniciar um efeito corrosivo no esmalte, após cinco dias de ingestão contínua.

Na pesquisa foram analisadas 13 marcas de bebidas esportivas para reidratação como isotônicos e nove tipos de energéticos. Na análise ficou constada a variação nos níveis de acidez entre as marcas e, até mesmo, entre diferentes sabores da mesma bebida.

De acordo com a cirurgiã-dentista Gisele de Bortolli Raulli, a pesquisa faz um alerta para quem costuma consumir esse tipo de produto. “Geralmente quem consome esse tipo de bebida são atletas ou esportistas que precisam se hidratar e fazer uma reposição energética após a prática de alguma atividade física. Eles preferem esses produtos, pois aparentemente são considerados mais saudáveis do que tomar um refrigerante, por exemplo”, explica Gisele.

Para a dentista, a ingestão de refrigerantes e outras bebidas mais comuns no dia a dia continua sendo preocupante, porém, a maioria da população tem conhecimento dos problemas causados por esses produtos. Já os energéticos desenvolverem uma ação corrosiva no dente é uma novidade. “Por isso é importante não exagerar no consumo de determinados alimentos, para não prejudicar a saúde bucal de modo geral”, pondera.

Ainda conforme a pesquisa, os energéticos têm um potencial ácido duas vezes maior que os isotônicos e outras bebidas esportivas. “Nesse caso é importante orientar jovens e adultos sobre os efeitos negativos de alguns tipos de produtos, para que o consumo seja consciente”, avalia a dentista.

Segundo Gisele, chamar a atenção para esse tipo de problema é importante para informar a população. Além disso, os danos causados ao esmalte dentário são irreversíveis e deixam o dente mais exposto à ação das bactérias. “Sem a proteção do esmalte os dentes ficam mais sensíveis e suscetíveis ao surgimento de cáries”, esclarece.

Fonte: Talk Assessoria de Comunicação