Saiba o que fazer em caso de infiltrações


Publicado por hagah em 10/08/2012 , atualizado em 21/01/2015

Se você já teve problemas de infiltração em casa, no apartamento ou no escritório sabe que isso é um transtorno só! Considerada patologia da edificação, a infiltração deve ser resolvida o quanto antes para não gerar problemas à estrutura nem à vida das pessoas.

Segundo a gerente da Regional Curitiba do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA-PR), Adriana Casagrande, a primeira coisa a se fazer ao notar manchas e infiltrações no local é contratar um profissional habilitado para analisar a situação. “O CREA fiscaliza a execução da obra e o exercício profissional, ou seja, se o serviço é feito por profissional ou empresa registrados e se há o registro de ART – Anotação de Responsabilidade Técnica. O contato com o CREA pode ser feito pelo 0800-410067”.

Para Adriana, há vários fatores que podem ocasionar a presença de umidade numa edificação, e vão depender das características da construção. “Dentre as causas mais comuns temos os vazamentos de rede de água e esgoto, que são de difícil identificação por estarem encobertos na construção. Outra causa é o vazamento, que se apresenta depois de fortes chuvas e aparecem, em geral, em coberturas, lajes e paredes. Por fim, a umidade decorrente da condensação da água e que aparece com frequência em banheiros, forros e pisos pouco arejados”, explica.

No inverno o problema tende a ser mais comum. Com o aumento da umidade do ar e das baixas temperaturas, a ocorrência de mofo é maior. “Para se evitar isso, é importante tomar medidas que visem garantir a ventilação, bem como a correta impermeabilização das superfícies sujeitas à umidade”, comenta Adriana.

A pedagoga Janete de Mattos vem enfrentando o problema de infiltração de perto. Há quase três meses os dois banheiros de seu apartamento estão praticamente quebrados. “O vizinho do apartamento de baixo começou uma reforma e notou que havia uma infiltração no banheiro. Pingava água lá. Vieram reclamar aqui, dizendo que o problema era nosso e que precisávamos arrumar. Como achamos que era um problema pequeno, chamamos um pedreiro, que verificou os canos e as possíveis causas, mas o banheiro foi quebrado praticamente inteiro para tentar achar o problema”, conta. 

Segundo a pedagoga, todos os canos foram trocados, e parecia não haver mais problema, mas a infiltração continuava. “Foi quando contratamos um engenheiro, que veio analisar a situação. Segundo ele, o problema é da estrutura do prédio, possivelmente na rede de água e de esgoto, porque praticamente não estávamos usando o banheiro, e mesmo assim continua a pingar. E há três semanas notamos outra infiltração, agora vinda do apartamento de cima", relata.

Janete conta, ainda, que além de gastos com materiais, pisos e azulejos, o transtorno em ver dois cômodos da casa praticamente destruídos é desanimador. “Agora já temos pelo menos um chuveiro que podemos usar, mas durante quase três meses tivemos que tomar banho em hotel, em casa de amigos, além do estresse diário em ver que a bagunça parece nunca ter fim”, resume.

Como no caso do apartamento da pedagoga Janete, que tudo indica que o problema é da estrutura do prédio, o problema deve ser informado ao síndico, que deve contratar um profissional habilitado para fazer um laudo de inspeção predial. “Esta inspeção vai demonstrar tecnicamente a necessidade de reparos ou manutenções, os custos e as prioridades para o condomínio. Serão verificados, entre outros, a presença de vícios construtivos ou de manutenção, observando as estruturas, a cobertura a fachada, os revestimentos, eventuais vazamentos de água e possíveis. A partir daí, caberá ao condomínio definir os critérios de contratação e previsão orçamentária para execução das obras”, explica Adriana.

Segundo a pedagoga, não houve apoio do síndico em tentar ajudá-la, e ela aguarda o laudo final para tomar as providências. "Depois de vários testes feitos, estou esperando o laudo definitivo para tomar as medidas jurídicas necessárias. Quando precisamos ninguém nos ajudou. Agora, quero ressarcimento de todo o prejuízo que tive”.

Se uma obra estiver em reforma e apresentar sinais de infiltração, ela pode ser embargada pela Prefeitura Municipal, em Curitiba, pelo Corpo de Bombeiros e por ordem judicial. “A Prefeitura intervém nos casos onde existe risco à segurança da população”, finaliza.